Os 3 níveis da gratidão, segundo São Tomás de Aquino

 

Quando você agradece, você realmente cria vínculos com o outro? Então saiba em que nível está a sua gratidão

São Tomás de Aquino foi um grande filósofo e doutor da Igreja Católica. Entre as suas obras, destaca-se o “Tratado da Gratidão”. Neste escrito, São Tomás defende que a gratidão tem três níveis. São eles:

1. Nível superficial: é um nível racional, de reconhecimento ao outro por sua atitude;

2. Nível intermediário: aquele nível em que o sujeito dá graças e louva a quem lhe prestou algum benefício ou favor;

3- Nível profundo: é quando o sujeito se compromete com a pessoa que lhe fez o favor ou a boa atitude. É um nível de vínculo entre as pessoas.

Os níveis de gratidão e os idiomas

 

Em relação aos três níveis da gratidão expostos por São Tomás de Aquino, o site Jovens de Maria lembrou a conclusão do professor Jean Lauand, da Universidade de São Paulo. Diz o professor:

Alguns idiomas, como o inglês e o alemão, agradecem no primeiro nível da gratidão. ‘Thank you’ e ‘zu danken’ remetem ao reconhecimento no plano intelectual.

Já a maioria dos idiomas europeus agradece no segundo nível, como ‘merci’, do francês, ‘grazie’ do italiano e ‘gracias’, do espanhol, que expressam alguém que dá graças ou dá uma mercê, um agradecimento a outro.

No entanto, apenas o português possibilita agradecer no nível mais profundo da gratidão em apenas uma palavra. O “obrigado” traz o sentido da obrigação: “eu me obrigo com você por ter me feito isso…”. Gera o comprometimento mútuo, gera vínculos.

Portanto, precisamos refletir: quando eu digo “obrigado”, estou mesmo demonstrando uma obrigação para com o outro? Ou seja: quando digo “obrigado”, estou, de fato, criando vínculo verdadeiro com o próximo?

Deixe suas respostas nos comentários!

Fonte: Aleteia

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *