Matrimônio é caminho para a santidade

Jovem casal de noivos fala da sua percepção sobre o matrimônio; padres reiteram o acompanhamento da Igreja aos jovens no despertar da vocação

 

“Será verdade o que alguns dizem, que os jovens não querem se casar, especialmente nestes tempos tão difíceis?” Esse é o questionamento do Papa Francisco na intenção de oração para o mês de junho sobre a beleza do matrimônio.

Ao mesmo tempo em que questiona, o Papa afirma: “Casar e partilhar a vida é algo maravilhoso”. Dados, porém, mostram que a taxa de casamentos vem diminuindo notavelmente desde 1972. Em países como os Estados Unidos, os números de matrimônios atingiram os pontos mais baixos da história.

O problema da diminuição do número de casamentos celebrados na Igreja passa pela mudança de época já vislumbrada no Concílio Vaticano II. Quem explica é o assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), padre Crispim Guimarães.

“Este mundo quer excluir o sagrado. E o matrimônio é algo sagrado”
Padre Crispim Guimarães

O sacerdote, que também é secretário executivo da Comissão Nacional da Pastoral Familiar (CNPF), recorda o intelectual jesuíta Michel de Certeau, muitas vezes citado pelo Papa Francisco. Já por volta dos anos 70 do século passado, Certeau falava que o corpo dos escritos e ritos cristãos já não são mais testemunhos de uma revelação, sinais de verdadeira doação à fé cristã, mas “ruínas admiráveis de um simbólico”.

“Isso significa que aquele que inspirou as obras de arte nas nossas igrejas, os hinos e escritos, que é Jesus Cristo, não é mais percebido como alguém a ser conhecido, amado e seguido. Este mundo quer excluir o sagrado. E o matrimônio é algo sagrado”.

 

Jovens valorizam a família

 

Doutor em Ciências do Matrimônio e da Família, padre Rafael Fornasier diz que muitas pesquisas mostram o quanto os jovens valorizam a família. Mas apesar dessa valorização, quando o assunto é formar a própria família por meio do matrimônio o posicionamento dos jovens é outro.

“Há muitas situações de ordem social, cultural, econômica, psicológica e moral que poderiam estar influenciando-os no que concerne à construção de um projeto de vida por meio de duradouros vínculos conjugais e familiares”, explica.

A questão financeira e profissional é lembrada também por padre Crispim como resultado dos casamentos tardios. Na Suécia, por exemplo, a média de idade das pessoas que se casam aproxima-se, agora, dos 34 anos. “Ora, se o matrimônio não é mais sagrado, então é só mais uma coisa a ser realizada e nem sempre é a mais importante”, diz padre Crispim.

A beleza do matrimônio

 

O casal de noivos Felipe e Yasmin / Foto: Arquivo Pessoal

Na contramão, há jovens casais que enxergam a beleza do matrimônio de que fala o Papa. Felipe Couto, 29, e Yasmin Medeiros, 28, estão juntos há sete anos e há um ano e meio ficaram noivos.

“Para mim, a beleza do matrimônio está na vida simples, no cotidiano, na convivência e construção de uma vida juntos”, testemunha Felipe. Na opinião dele, a tendência do jovem de não querer se casar é, talvez, por buscar caminhos fáceis, e ele reconhece que o matrimônio é difícil.

“Existem diferenças, vontades, existem os problemas. Mas acredito que muitos jovens também querem se casar. Graças a Deus somos padrinhos de casamento de muitos amigos, e ver a felicidade deles em firmar seu amor diante de Deus nos dá esperança de que esse cenário possa mudar.”

Yasmin enxerga a vida em família como importante para o desenvolvimento de todo indivíduo. Como jovem também, ela acredita que os jovens estão preocupados e focados em aspectos pessoais, como uma carreira que garanta um futuro tranquilo. Ela não enxerga isso como algo prejudicial, mas como algo que prepara mais para a escolha.

“O conselho que eu posso dar é que rezem muito. A oração abre os céus e nos traz a tranquilidade de saber que Deus prepara a nossa história. O amor não requer pressa, ele requer cuidado, carinho e construção”, conclui Felipe, que se prepara para subir ao altar com Yasmin em outubro de 2022.

Fonte: Canção Nova

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *