Sagrado Coração de Jesus: origem e devoção

A solenidade do Sagrado Coração de Jesus é uma celebração do Seu amor misericordioso por nós. O coração de Cristo é “símbolo do tríplice amor com que o divino Redentor ama continuamente o Eterno Pai e todos os homens”, explicou o Papa Pio XII (Haurietis Aquas, 27). E “esse amor é que o impele a fazer-se nosso advogado para nos obter do Pai graça e misericórdia” (Haurietis Aquas, 44).

Jesus tinha Seu Sagrado Coração pleno de amor e misericórdia quando disse “Tenho compaixão deste povo. Já há três dias perseveram comigo e não têm o que comer”  (Mc 8,2). Também quando pendia na cruz, Seu Sagrado Coração manifestou inúmeros afetos “de amor ardente, de consternação, de misericórdia, de desejo inflamado, de paz serena” (Haurietis Aquas, 33). Esses afetos são conhecidos por meio das palavras que Cristo expressou naquele momento: “Pai, perdoa-lhes; porque eles não sabem o que fazem” (Lc 23, 34); “Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste?” (Mt 27, 46); “Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso” (Lc 23, 43); “Tenho sede” (Jo 19, 28); “Pai, nas tuas mãos entrego meu espírito” (Lc 23, 46).

 A Igreja celebra a solenidade do Sagrado Coração de Jesus por vontade do próprio Cristo. Saiba como isso tudo aconteceu!

A origem da devoção ao Sagrado Coração de Jesus

Tudo começou no dia 27 de dezembro de 1673. Uma religiosa da Ordem da Visitação, chamada Margarida Maria Alacoque, fazia sua adoração a Jesus Eucarístico na capela do convento. Ela foi surpreendida por uma visita muito especial: o próprio Cristo.

Jesus mostrou a Santa Margarida o Seu coração transpassado por uma espada, e lhe disse: “Eis o coração que tanto tem amado os homens e em recompensa não recebe da maior parte deles, senão ingratidões pelas irreverências e sacrilégios, friezas e desprezos que tem por mim nesse sacramento do Amor.” Depois pediu: “Peço que na primeira sexta-feira depois da oitava de Corpus Christi, se celebre uma Festa especial para honrar meu Coração, e que se comungue nesse dia para pedir perdão e reparar os ultrajes por ele recebidos durante o tempo que permaneceu exposto nos altares”.

Santa Margarida foi agraciada com mais duas aparições de Jesus: uma em 1674 e a última em 1675. Jesus pediu à santa que divulgasse o culto ao Sagrado Coração. Entre as formas de devoção pedidas por Jesus, está a comunhão reparadora nas primeiras sextas-feiras por nove meses consecutivos. Ele deixou 12 promessas para aqueles que honrarem o Seu Sagrado Coração.

As 12 promessas do Sagrado Coração de Jesus

Para honrar o Sagrado Coração de Jesus nas primeiras nove sextas-feiras é preciso fazer a confissão sacramental, participar da santa Missa e comungar. Aos que cumprirem, Jesus prometeu:

  1. Dar-lhes-ei todas as graças necessárias ao seu estado de vida.
  2. Estabelecerei a paz nas famílias.
  3. Abençoarei os lares onde for exposta e honrada a imagem do meu Sagrado Coração.
  4. Hei de consolá-los em todas as dificuldades.
  5. Serei o seu refúgio durante a vida, e em especial durante a morte.
  6. Derramarei bênçãos abundantes sobre seus empreendimentos.
  7. Os pecadores encontrarão no meu Sagrado Coração uma fonte e um oceano sem fim de misericórdia.
  8. As almas tíbias (tímidas e vacilantes na fé) tornar-se-ão fervorosas.
  9. As almas fervorosas ascenderão rapidamente a um estado de grande perfeição.
  10. Darei aos sacerdotes o poder de tocar nos corações mais empedernidos.
  11. Aqueles que propagarem esta devoção terão os seus nomes escritos no meu Sagrado Coração, e dele nunca serão apagados.
  12. Prometo-vos, no excesso da misericórdia do meu Coração, que o meu amor Todo-Poderoso, concederá, a todos aqueles que comungarem na primeira sexta-feira de nove meses seguidos, a graça da penitência final; não morrerão no meu desagrado, nem sem receberem os Sacramentos. O meu divino Coração será o seu refúgio de salvação nesse derradeiro momento.

A solenidade do Sagrado Coração de Jesus 

Quase 200 anos depois, em 1856, o Papa Pio IX instituiu a festa litúrgica do Sagrado Coração de Jesus para toda a Igreja, propondo a consagração do mundo ao Coração de Jesus. Em 1872, ele publicou um decreto concedendo indulgências especiais aos que usarem o escapulário com a imagem do Sagrado Coração.

Ao longo da história muitos Papa publicaram encíclicas incentivando a devoção ao Sagrado Coração: Leão XIII escreveu em 1899 “Annum Sacrum”; Pio XI em 1928 publicou “Miserentissimus Redemptor”; Pio XII, em 1956, publicou “Haurietis Aquas”; João Paulo II, em 1979, citou o amor e o respeito que devemos devotar ao Sagrado Coração de Jesus na encíclica “Redemptor Hominis”; e Bento XVI falou da importância dessa devoção numa carta ao Pe. Kolvenbach, da Companhia de Jesus.

Atualmente, a solenidade do Sagrado Coração de Jesus acontece na segunda sexta-feira, após Corpus Christi. “Inumeráveis são as riquezas celestiais que nas almas dos fiéis infunde o culto tributado ao Sagrado Coração, purificando-os, enchendo-os de consolações sobrenaturais, e excitando-os a alcançar toda sorte de virtudes”, apontou Pio XII (Haurietis Aquas, 2). Que o Sagrado Coração de Jesus seja fonte de misericórdia para a tua vida! 

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *