Este é um dos maiores obstáculos espirituais a superar

Quer gostemos ou não, nosso orgulho espiritual pode frequentemente atrapalhar a verdadeira santidade

Em uma era de individualismo avassalador e de cultura que promove a autossuficiência, é tentador transferir esses princípios para a vida espiritual. Não demora muito para pensarmos que podemos ser santos por nós mesmos e que sabemos tudo.Infelizmente, o que acontece com frequência é que nos recusamos a aceitar qualquer ajuda ou conselho de outra pessoa, até de nosso próprio pároco. Tentamos viver o cristianismo em nossos próprios termos e temos orgulho de nossa interpretação pessoal da vida espiritual.

Isso pode rapidamente se transformar em um tipo de orgulho espiritual, em que nos isolamos dos outros. Isso pode ter graves consequências, como explica São João da Cruz em seus Ditos de luz e amor.

A alma virtuosa que está sozinha e sem mestre é como um carvão que queima solitário; acabará mais frio do que quente.

Aqueles que caem sozinhos permanecem sozinhos em sua queda, e pouco valorizam sua alma, uma vez que a confiam a si mesmos.

Se você não tem medo de cair sozinho, presume que se levantará sozinho? Considere quanto mais pode ser realizado por dois juntos do que por um sozinho.

A pessoa cega que cair não poderá se levantar sozinha.

Nenhum dos santos foi capaz de alcançar a santidade por si mesmo. Até os maiores místicos da Igreja precisavam de um diretor espiritual para ajudá-los a classificar as muitas visões que tinham.

Pode-se até argumentar que Jesus não poderia ter subido o monte Calvário sem a ajuda de Simão de Cirene, que compartilhava o peso da cruz.

A humildade é uma das principais virtudes de um santo, e requer muita humildade permitir que outra pessoa auxilie em sua própria vida espiritual.

Se você quer progredir na vida espiritual, admita que não tem todas as respostas e que alguém é mais santo do que você. Depois de fazer isso, você estará no caminho certo.

Fonte: Aleteia

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *